Car@s amig@s

A partir de novembro de 2016, os textos e as Fichas de Estudo do Ambiente Virtual de Formação serão publicados apenas no novo site da Arquidiocese de Campinas,

Clique aqui para acessar o site, depois role a barra até encontrar o banner do AVF" A coordenação do AVF.

Compartilhar a fé

Faz quatro semanas que Rachel Abdalla, uma das fundadoras da Associação Pequeninos do Senhor, começou uma bonita e interessante ação na Rede Social Facebook, que podemos chamar de presença evangelizadora.  Diariamente ela tem adicionado, em sua página, um breve e livre comentário relacionado com a mensagem do Evangelho do dia, tal qual o faz no site da referida Associação. Como a interação é a principal característica das Redes Sociais, vários de seus amig@s, tem  “curtido”, isto é, apreciado seus textos e, alguns, tem escrito um breve comentário de cumprimento, incentivo e encorajamento. Eu, também, na medida do possível, tenho interagido. Em meu primeiro comentário, chamei a atenção pela sua inovadora e corajosa atitude em partilhar sua fé num espaço público e/ou aberto, e destacava, também, tal como os outros o fizeram, que a singeleza espiritual de sua reflexão pessoal nos tocava ao coração.  Ao constatar que ela persiste em seu propósito, julguei oportuno apresentar algumas reflexões sobre as Redes Sociais como um excelente espaço para os cristãos compartilharem a fé e divulgarem sua ação pastoral de uma forma muito mais interessante e eficaz que os sites e os blogs.

A primeira observação que destaco é que, não é comum encontrarmos cristãos que se exponham tal como Rachel o fez no Facebook. É verdade que as Redes Sociais até permitem que qualquer pessoa escreva sobre  o que quiser. Quem lança mão deste recurso, para contatos sociais na rede, já está acostumado a ler os inúmeros comentários postados diariamente, que dão a conhecer os gostos pessoais, as opiniões sobre relacionamentos, sobre animais de estimação, …, enfim, sobre tudo aquilo que o internauta desejar compartilhar. Entretanto, comentários sobre  fé, sobre práticas religiosas e pastorais quase inexistem, apesar de inúmeras pessoas cristãs e instituições religiosas ocuparem espaço nas Redes Sociais para divulgarem informações, eventos e agendas religiosas.  Será que a identificação cristã é algo que inibe os relacionamentos virtuais, ou será que as pessoas julgam que as Redes Sociais são espaços profanos demais para serem usados na evangelização, ou ainda, será que os cristãos não descobriram a força  dos recursos digitais?

A segunda observação, que também pode ser uma resposta a tais questionamentos, é eclesiológica. Os textos da Rachel nos evocam o que o Vaticano II já definiu, isto é, que por força do batismo todos os cristãos são membros da Igreja, ministros do Evangelho. Assim, todos, indistintamente, devem evangelizar! Na prática social citada duas novidades acontecem: a partilha de sua leitura espiritual da liturgia e o meio que é usado para fazer isso: mediante uma Rede Social.  Haveremos de nos lembrar que a 5ª Conferência do Celam, em Aparecida, 2007, conclamou os leigos e leigas para serem discípulos missionários e para realizarem a grande Missão Continental. Passados quase quatro anos, a Igreja ainda busca formas para concretizar esta missão!  Apesar dos muitos e  necessários sites  institucionais, o exemplo citado se torna uma importante pista de ação pastoral e aponta um caminho para os singulares cristãos que podem e devem ocupar espaço na web para partilharem a fé e o seu conhecimento religioso. Imaginemos se todos os cristãos que acessam a rede partilhassem os sonhos e as esperanças próprias do cristianismo e as ações pastorais em favor da vida que são realizadas, cotidianamente, neste vasto “mundão de Deus”.

Uma terceira observação diz respeito ao meio utilizado, a WEB e, especialmente, a Rede Social. O papa Bento XVI, no  43º Dia das Comunicações Sociais, 2010, conclamou os leigos e leigas a fazerem uso da Web para construírem novas relações, novas amizades e estabelecerem uma nova cultura católica.  O Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais a tem denominado como o “Continente Digital”, reconhecendo que se trata de um “novo espaço” a ser evangelizado. Por fim, cabe lembrar que na encíclica Redemptoris Missio o papa João Paulo II a chamou de  areópago do tempo moderno! Ora, se a WEB forja novas culturas, por que não usá-la para construir uma cultura cristã e católica? A presença efetiva e afetiva de leigos e leigas cristãos nas Redes Sociais não estimularia outros cristãos a interagirem e, consequentemente, a construírem um novo jeito de se relacionar, de se posicionar e de ser presença eclesial nas Redes Sociais?. Creio que podemos afirmar que o uso das Redes Sociais  ultrapassa os muros da instituição e potencializa exponencialmente a Evangelização. As Redes Sociais demonstram que a chance de algo ser divulgado nela é muito maior do que a publicação em um site institucional. Aqui, não desejamos desencorajar comunidades e paróquias de terem seus blogs e sites, mas sugerir que as publicações sejam duplicadas ou, mesmo, triplicadas nos vários recursos digitais. Isto é, simplesmente, uma questão de matemática e, ainda por cima, seu uso é gratuito.

Nestes tempos em que a Igreja tem refletido sobre as Comunicações Sociais e investido recursos na criação de websites para evangelizar, será que usar as grandes e conhecidas Redes Sociais não se caracterizaria como mais uma opção para a evangelização?

Ao terminar este artigo, que demorou alguns dias para ser editado e publicado, tive a grata alegria de constatar que o Monsenhor João Luiz Fávero, Vigário Geral, Coordenador Arquidioceseno da Pastoral e pároco da Matriz Nossa Senhora das Dores  tem compartilhado, desde o último dia 10, sua reflexão liturgia no Facebook. Eis outro bonito sinal que deve ser divulgado. Oxalá outros padres, religiosos e religiosas ocupem espaço nas redes sociais para compartilharem sua fé.

—————

Registre seu comentário

Comentários (17)

Trackback URL | Comentários RSS Feed

  1. Caro Prof. Pedro,
    Como foi escrito no texto, tenho a certeza de que, o que me move é a ação do Espírito Santo que recebi no meu Batismo, além da responsabilidade de responder ao chamado de Jesus a ser uma discípula com o compromisso de evangelizar por onde passo, ‘ou navego’.
    Sinto-me humildemente feliz por ser uma pequenina semente evangelizadora neste imensurável mundo de Deus. Tomara ela possa morrer para dar muitos frutos que possam também ser exemplos para outros.
    Um abraço fraterno,
    Rachel Abdalla

  2. Ana Lucia Matias dos Reis. disse:

    CARÍSSIMO IRMÃO ,PEDRO RIGOLO: TODOS NÓS COM CERTEZA QUE BUSCAMOS,ATRAVÉS DAS REDES SOCIAIS,LEVAR MENSAGEM DO EVANGELHO,AO LER O SEU ARTIGO ME SENTI MUITO MAIS IMPULSIONADA A PERSEVERAR NESTE CAMINHO.DEUS TE ABENÇOE!!! MUITO OBRIGADO PELO INCENTIVO.ESTAMOS JUNTOS ,NESTA EMPREITADA. PAZ E MISERICÓRDIA.

  3. Oi, Rachel e Lucia

    A intenção do texto se configura dentro da proposta do projeto: “Igreja em Rede” que dá nome a este site de formação on-line. Ele desejou explicitar a eloquência do testemunho. Creio que, tal como na realidade em que vivemos, dentre as pessoas que “frequentam” as redes sociais digitais, haja muitas que são sedentas por “água viva” de esperança, de alegria, de fraternidade, de testemunho e outras sedes. Compartilhar o pouco que temos e que somos é sinal do Reino e estímulo para que outros cristãos e cristãs façam o mesmo. É preciso que, cada vez mais, os cristãos e cristãs usem a web para testemunharem as razões de sua esperança, tal qual o texto 1Pe 3,15 anuncia.

    Abraços , Pedro

  4. padre Jose Borja disse:

    Irmaos na web
    Vale a pena esse esforço de compartilhar a fé, especialmente na dimensao de parxperiencias da vida marcada pela fé cristã. Muita gente teria historias de fé e isso teria a grande vantagem de ser vivência humana e nao teoria. E isso tambem é conhecimento sobre a fé e pode atrair pessoas a perguntarem mais sobre esse poder que a fé tem de transformar vivencias comuns em experiencias maravilhoas, trransformadoras. A web está cheia de historias. umas edificantes e outras nao. Como a gente partilhou no curso, se a minha partilha é relevante, haverá quem a passe aos amigos e por aí a diante.
    Concordo que se todos os cristãos na rede multiplicassem os sonhos e as esperanças vividas cada dia à luz da força do Cristianismo, entao a propria NET iria ser um mundo de Deus. Tenho dito aos jovens que nao deixem passar uma chance para colocar o fermento cristaos em pequenas mensagens entre amigos. Uma inspiracao , um pensamento edificante da bíblia e da liturgia ou da vida de santos e martires viventes do sec XXI, estrarim sendo evangelizadores com grande impacto na vida. Estao de parabens todos os que estando no continente digital o evangelizam com alegria simplicidade e autenticidade. Isso tudo é muito eficaz. (desculpem as gralhas…) Padre ZeB

    • Olá, Padre ZeB
      Seus comentários são sempre bem-vindos e são, para nós, um alento na caminhada. Que cada dia mais os irmãos e irmãs ocupem o espaço da web para partilharem a fé. Serão testemunhas em um ambiente onde se encontra pessoas sedentas de esperança e de vida plena. A sua presença entre nós é sinal disso! Fisicamente estamos separados pelo imenso Oceano Atlântico, mas muito próximos através da web. Continue encorajando os jovens cabo-verdianos para não temerem a web e a usarem de todas as frmas para Evangelizar. Abraços do Brasil.

  5. diacono jose antonio jorge disse:

    A i nternet eh sem duvida um meio extraaordinario de se divulgar a pessoa de Jesus Cristo e sua doutrina. Sempre que tenho momentos de evangelizacao na paroquia com os pais e padrinhos dos batizandos passo-lhes meu email para que, no futuro, tendo qualquer duvida possam dialogar comigo. Para amar eh preciso conhecer, e assim, para amar Deus e os irmaos precisamos mergulhar no misterio de suas existencias.

    • Olá, Diácono José Antonio Jorge
      Agradeço seu comentário e testemunho que valoriza o uso da web na Evangelização. Pouco a pouco, vamos criando uma cultura cristã neste espaço que o papa J. Paulo II denominou de areópago dos tempos modernos. Há muito o que se fazer!
      Abraços, Pedro

  6. RODRIGO ELIAS disse:

    OS CRISTÃOS CAMINHAM PARA A MODERNIDADE, UM AVANÇO ABSURDO DE EVANGELIZAÇÃO.
    JESUS DISSE : SE TIVERES VERGONHA DE MIM, EU ME ENVERGONHAREI DE VÓS PERANTE MEU PAI”
    HÁ ALGUM TEMPO TAMBÉM UTILIZO O FACEBOOK PARA EVANGELIZAR. É UM MEIO PROPÍCIO, ONDE PODEMOS EXPRESSAR NOSSA FÉ CATÓLICA. SOMOS OS SEMEADORES DA BOA NOVA VIRTUAL E REAL.
    A PAZ DE CRISTO A TODOS!!!!

    • Olá, Rodrigo
      Obrigado pelo comentário, que muito nos estimula a perseverar nesta ação evangelizadora. Legal que use o Facebook para evangelizar. Adicionei seu nome nesta rede. Se julgar oportuno aceite! Assim constituiremos mais um elo nesta grande rede.
      Abraços, Pedro!

  7. Caro Pedro: Nós, que participamos do curso “A WEB e a evangelização”, uma iniciativa da Arquidiocese de Campinas e coordenado por você, aprendemos muito sobre este fabuloso meio de comunicação social e, por consequência, um fabuloso meio de evangelização e de partilha de conhecimento. Os frutos deste curso e deste aprendizado começam a brotar e a dar frutos. O exemplo da Raquel é dos mais significativos: de forma simples, criativa e inteligente ela tem nos passado, diariamente, lindas reflexões ligadas ao evangelho do dia. São mensagens que nos levam a pensar o evangelho sobre óticas diversas daquelas que estamos acostumados a fazer no dia-a-dia. Nos levam a um maior aprofundamento sobre a seguimento a Jesus, sobre o ser fermento, sal e luz no mundo. E nos ensinam que a evangelização tem seu campo próprio no mundo todo, inclusive, no chamado mundo virtual. Oxalá chegue em breve o dia em que o mundo entenda e entendendo creia …
    Fraterno abraço.

    • Olá, Caro Gazato

      Aos poucos, estamos construindo uma rede de amigos na web em função da fé. Que bom que muitos estão sentindo a firmeza e a alegria de ser testemunha nos vários recursos da web. Graças a Deus, é grande o número de pessoas que estão ocupando este espaço e outras estão surgindo. Há inúmeras!
      Diante de tantas manifestações, nós vamos encontrando nas Redes Sociais palavras, frutos de ação, que nos são particulares e que confirmam nossa identidade de cristãos. Com alegria, tudo isso vai encorajando outros a fazerem o mesmo. O fermento está agindo…
      Abraços, Pedro

  8. Lígia Funchal disse:

    Olá Pedro,

    A forma mais concreta da manifestação do amor cristão é a proximidade com Deus e com os irmãos. Quando nos abrimos à manifestação do Espírito Santo em nossas vidas e elegemos nossa missão como prioridade podemos alcançar objetivos muitas vezes tidos como utópicos. Lançar mãos dos meios de comunicação torna-se uma ferramenta instantânea e eficaz para compartilhar os caminhos da fé e da esperança e ser uma dose de coragem para a ação transformadora. Que a cada dia sejamos fortalecidos para sermos merecedores do título de “cristãos”.

    • Olá Ligia,

      Agradeço seu esperançoso comentário sobre a utilização da web na Evangelização. Ser presença evangelizadora na web parece ser um dos maiores desafios deste século, que apenas iniciamos. Aos poucos, vamos descobrindo os caminhos e reconhecendo os irmãos e irmãs que corajosamente ocupam este espaço! Que sejamos todos incentivadores de presença na rede mundial de computadores!

      Abraços, Pedro

  9. Aluizio de Oliveira disse:

    Querido amigo Pedro

    Parodiando nosso Divino Mestre: Tu és o Pedro e nessa pedra está a certeza do sucesso e contínuo crescimento dessa sua proposta em promover a formação no ambiente virtual. Abençoado seja você e bendita essa oportunidade dada para nosso maior conhecimento catequético, nosso melhor relacionamento fraterno e, principalmente, maior espiritualidade e fé.

    Obrigado amigo

    Aluizio

    • Oi, Aluizio
      Bondade sua! O importante é que você, também, tem, à sua medida, contribuido nesta caminhada. A Formação on-line através do AVF, os textos publicado nos blogs comunitários e os textos publicados nas redes sociais construidas no Facebook têm dado frutos muito bonitos. Vamos caminhando! Abraços, Pedro.

  10. Maria Clara de Souza disse:

    Olá, Pedro!

    Bom saber que exista na Igreja pessoas como você. Fico encantada com sua visão evangelizadora. Não o conheço pessoalmente, mas pelos cometários e textos por ti publicados, sinto que você é uma pessoa boa, capaz e paciênte.
    Resolvi me manifestar apenas para parabenizá-lo por tamanha capacidade.
    Espero que seu trabalho na Arquidiocese cresça cada vez mais, e você possa continuar nos proporcionando crescimento espiritual e evangelizador.

    Fique com Deus e obrigada!

    • Oi, Maria Clara

      Agradeço suas generosas palavras. Entretanto, gostaria de ressaltar que a Evangelização na web, na Arquidiocese de Campinas, é de fruto do trabalho de várias equipes que, aos poucos, estão se articulando numa grande rede evangelizadora. Este tem sido o nosso objetivo, vocacionalizar pessoas para evangelizar n(a) WEB. Você não se anima a nos ajudar?
      Fique com Deus!

Registre seu comentário